Você sente inveja

30/08/2012 21:58

 

Provavelmente, a resposta mental à pergunta feita acima deve ter sido: não, em absoluto. É que sentir inveja é algo considerado tão feio e mesquinho que a simples menção da palavra já causa um certo mal-estar. E embora existam aquelas pessoas que defendam a tal inveja boa, que cá entre nós, duvido muito que exista, é tão inevitável quanto humano senti-la. Porque mesmo sem querer nós sentimos inveja daquele amigo que largou um ótimo emprego e foi viver em um sítio, rodeado de livros, tempo e sossego. Ou daquele vizinho que acabou de construir uma piscina e transformou o verão dos filhos em pura alegria.

Mal sabemos nós, que aquele nosso amigo do sítio abriu mão de muitas coisas materiais e está há horas de uma única sala de cinema. E que o tal vizinho tem trabalhado a mais para se dar ao luxo de mergulhar. Viu, só? Se olharmos mais de perto cada uma das situações, perceberemos que, às vezes, ficamos tão concentrados nos fins que esquecemos que para tudo e sempre, existe um meio. Acontece que ainda que saibamos disso, quando alguém faz algo há muito tempo apenas sonhado por nós, dá uma dorzinha chata no cotovelo, não é mesmo? Isso é porque esquecemos que sentir inveja é simplesmente não saber escolher.

Porque nada, nem ninguém, nos prende à vida que decidimos levar. E isso não é utópico, acredite. Embora salários, bônus, estabilidade e todos os outros “bens” que aprendemos a adquirir ao longo da vida sejam, sob determinado ponto de vista, importantes, eles não precisam ser a escolha óbvia. Você pode muito bem ir para o sítio, trabalhar em casa ou ficar um tempo cuidando dos filhos. Desde que isso não seja um fardo a ser carregado, um problema a mais a ser guardado no peito. As decisões devem ser feitas baseadas no cociente de felicidade que podem nos dar. E por isso mesmo precisam ser encaradas pelo lado bom e pelo lado ruim, porque em algum momento ele vai existir.
E se você não se dá o direito de fazer as escolhas certas dizendo para si mesma (talvez até neste exato momento) que faz alguma coisa que não gosta e assim se sacrifica, em prol daquilo que mais ama, saiba que para o seu coração isso é bem pior do que sentir inveja. Isso é o causador dela, o conformismo. Para fugir dele é preciso escolher buscar o sonho. Seja ele um trabalho de 18 horas diárias ou até uma casinha pequena lá no sítio, ao lado da do seu amigo. O que importa é que a escolha seja consciente e de acordo com o que você acredita. Depois disso, inveja vai voltar a ser só uma palavra e a vida, toda sua.


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!