INSEGURANÇA/FALTA DE CONFIANÇA

06/07/2012 14:33

Não existem pessoas inseguras. As pessoas geram sua própria insegurança quando não se apóiam no que sentem e tentam adivinhar o que o outro ou a situação espera delas. Falta de autoconfiança é justamente acreditar que não pode ou não deve confiar no que sente. São muitos os fatores e situações que geram insegurança e falta de autoconfiança. Por exemplo, quando crianças percebem que pais falam uma coisa e fazem outra ou transmitem uma informação diferente. Um exemplo muito comum: a mãe está triste, chorando. O filho se aproxima e comenta: " Mamãe, você está triste...". Ela, enxugando as lágrimas, diz: "Imagine, você está errado, eu estou muito bem...". Nessa situação a mãe transmite ao filho : " Não confie no que você sente, somente no que os outros lhe dizem". Muitos de nós passamos por isso. Na medida em que alguém não confia no que sente, desenvolve um processo de indecisão muito grande e precisa sempre pedir ao outro sugestões sobre o que deve fazer. Pais muito autoritários, que sempre impuseram sua vontade e ordem, passam a informação que não se deve confiar em si mesmo, mas sim, na direção de alguém de fora.
É muito comum que, devido a fatores como os citados, tenhamos aprendido a colocar nossa segurança em emprego, relacionamentos, casamento, opinião dos outros, enfim, coisas externas e fora do nosso controle. Considerar o externo , ou uma determinada situação, um fator de segurança é um erro. Porque você pode perder. E o que , realmente, é seguro são as suas experiências, suas habilidades, sua capacidade de conseguir. Logo, nossa segurança esta na capacidade de nos assumir e de agir em prol de nós mesmos.
Como podemos colocar a nossa segurança na opinião dos outros quando eles podem mudar de opinião? Como podemos colocar a nossa segurança em pessoas quando na realidade não as controlamos nem a temos? O que temos é apenas aquilo que sentimos e é eterno.
Com o tempo, passamos a ser mais racionais, intelectuais, e menos essenciais. Foi imposto que não deveríamos nos priorizar, porque isso poderia ser mal interpretado, poderia parecer egoísmo: afinal, teríamos que atender a expectativa do mundo para sermos aceitos e amados. Caso contrario, se priorizássemos nossa vontade, correríamos o risco de ser abandonados e julgados.
A solução para isso é que aprendamos a nos perceber melhor, a dependermos mais de nós mesmos e a confiarmos no que sentimos.
Outra forma importante de se trabalhar é a auto aceitação, principalmente nos momentos em que se pegar se criticando, depreciando, cobrando coisas absurdas, como não errar, ter que adivinhar o futuro, ter que agradar ao outro etc.
Lembre -se o poder é uma energia. Ou está com você ou está fora de você ou está com alguém. Se apóie no que você esta sentindo, reconheça  a força da natureza dentro de você.




 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!